O Clima é de Mudança – Inscrições abertas para o evento dia 06/11 no Circo Voador

No dia 06 de novembro, o Circo Voador, no Rio de Janeiro, foi palco para o evento “O Clima é de Mudança”, que debateu a pauta climática com ênfase no compartilhamento de experiências para produção de tecnologias verdes nas periferias do Rio de Janeiro, do Brasil e da América Latina.

O evento, que contou com a presença de cerca de 400 pessoas, foi organizado pela Coalizão O Clima é de Mudança, formada pelas organizações Agenda Realengo 2030data_labe, LabJaca, Plataforma CIPÓ e Visão Coop, que pensam e reivindicam a justiça socioambiental e climática em territórios periféricos.

As consequências das crises ambiental e climática não são distribuídas de forma igual pelo globo. Elas são sentidas de forma muito mais grave pelas populações mais vulneráveis e periféricas, que se encontram, majoritariamente, nos países em desenvolvimento. Para agravar o quadro atual, nos últimos anos, o governo brasileiro adotou uma política anti-ambiental e de negacionismo climático, aprofundando a crise ambiental e suas consequências na periferia brasileira.

Com o adiamento da “Cúpulas do Povos” e o cancelamento da “Rio+30”, organizações que atuam na agenda ambiental e climática perderam a chance de ter visibilidade e impacto em seus trabalhos e suas agendas. São essas organizações que geram dados e pautam alternativas para as periferias. O debate sobre o clima não é apenas sobre meio ambiente, mas também sobre reparação histórica: não é possível se discutir clima e meio ambiente em espaços embranquecidos e elitistas como costumam ser a COPs.

Por esta razão, o “O Clima é de Mudança” é essencial. Na ocasião, as organizações ouviram demandas da periferia e as levou para a COP 27, realizada em Sharm el-Sheikh, no Egito.

Ao longo de todo o dia 6/11, o Circo Voador recebeu gratuitas com as temáticas “Como combater enchentes: Depois e Antes”, “A maldição dos recursos: violações socioambientais na Zona Oeste”, “Geração cidadã de dados e comunicação de impacto para transformação social” e “Direitos e deveres: Favelados e Periféricos têm direito ao saneamento básico?”. Também houve exibição de filmes e mesas de debate com os temas “Do local ao global: o papel do internacional para soluções locais na construção da Justiça Climática” e “Justiça Racial e Climática”. Nomes como Eloy Terena, Júnior Aleixo, Thais Santos, Lídia Guajajara, MV Bill e Lúcia Xavier participaram do evento, que também contou com shows de “Ôlirum”, “Africanoise” e “Projeta os seus Sonhos” da plataforma AUR.

Quem apoia esse primeiro debate sobre periferia e clima vinculado à Coalizão Clima de Mudança é a Fundação Heinrich Böll Brasil, através da Plataforma CIPÓ. O evento também tem como parceiros o Instituto Marielle Franco, Casa Fluminense, Columbia Global Center, NOSSAS, Meu Rio e outras organizações de terceiro setor com comprometimento público na pauta climática.

Plataforma CIPÓ
Plataforma CIPÓhttps://plataformacipo.org/
A Plataforma CIPÓ é um instituto de pesquisa independente liderado por mulheres e dedicado a questões de clima, governança e paz na América Latina e no Caribe e no resto do Sul Global.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário!
Por favor, insira aqui o seu nome
Captcha verification failed!
CAPTCHA user score failed. Please contact us!

Artigos Relacionados

spot_imgspot_img

Sigam-nos nas Redes Sociais

Últimos Posts