O que projetos ferroviários ensinaram a chineses e brasileiros na Amazônia

Em artigo para a Carnegie Endowment for International Peace, as co-fundadoras da CIPÓ Adriana Abdenur e Maiara Folly — em parceria com o professor titular do Departamento de Relações Internacionais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) Maurício Santoro — escrevem sobre os projetos ferroviários financiados pela China na Amazônia brasileira. A análise aborda planos relacionados à Ferrogrão e às principais tensões socioambientais relacionadas a esta linha ferroviária, projetada para cruzar trechos da Amazônia e do Cerrado para entregar mercadorias aos portos brasileiros.

O artigo examina as diversas maneiras que os atores brasileiros e chineses aprenderam uns com os outros ao negociar os termos desses acordos ferroviários, e também explora como esses processos de aprendizagem foram condicionados por intensos debates políticos domésticos sobre os impactos desses projetos no Brasil.

Plataforma CIPÓhttps://plataformacipo.org/
A Plataforma CIPÓ é um instituto de pesquisa independente liderado por mulheres e dedicado a questões de clima, governança e paz na América Latina e no Caribe e no resto do Sul Global.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário!
Por favor, insira aqui o seu nome

Artigos Relacionados

spot_imgspot_img

Sigam-nos nas Redes Sociais

Últimos Posts